sexta-feira, 18 de novembro de 2016

7 coisas que você deve saber sobre Automutilação



 Automutilação é um assunto complexo e muito mal compreendido.
Como alguém que já usou a automutilação como um recurso de enfrentamento de problemas no passado, mas que superou, eu sinto que tenho uma visão única sobre este mundo incomum.
Todo mundo é diferente, e os que se automutilam o fazem por todos os tipos de razões.
Há algumas coisas simples que eu gostaria que as pessoas soubessem antes de julgar alguém que fere a si mesmo.
1. É uma maneira de lidar com uma profunda dor emocional
Automutilação, para mim, era uma maneira de controlar a dor emocional que eu não entendia. Era uma maneira de aliviar a dor esmagadora e insuportável. A lesão física provocada ao meu corpo era muito mais fácil de gerenciar do que o sofrimento emocional, e ele também criava uma distração para essa dor emocional.
2. É um lugar muito solitário
Não é só o fato da pessoa se sentir angustiada, possivelmente desesperada ao começar a se cortar, mas o estigma e a discriminação em torno das pessoas que se ferem, contribuem para sentimentos extremos de isolamento.
3. Ela não discrimina
É mais comum em mulheres e estima-se que 1 em cada 12 jovens se automutilam, mas também afeta homens e adultos mais velhos também. Ela também é encontrada em todas as culturas.
4. Não é busca de atenção
As pessoas que se automutilam raramente falam sobre isso. A única vez que aconteceu de outras pessoas descobrirem sobre meus cortes foi quando eu tinha me  machucado tanto que não conseguia controlar mais a situação sozinha (precisava tomar pontos nos cortes, por exemplo) – caso contrário eu iria continuar escondendo-os e continuar a me sentir envergonhada.
Cortar-se é uma maneira de administrar sozinho seu próprio sofrimento.
É comum que as pessoas usem mangas compridas mesmo em dias muito quentes, preferindo sentir calor, em vez de enfrentar os julgamentos dos outros sobre suas lesões ou cicatrizes.
5. Ela está intimamente ligada com baixa autoestima
Minha opinião pessoal é que alguém que se automutila é alguém que se autodeprecia, a si e a seu corpo.
Minha recuperação só veio quando eu comecei a acreditar que eu merecia me tratar melhor.
6. As pessoas que se automutilam estão em risco de suicídio consumado
Há uma diferença entre o comportamento suicida e automutilação.
No entanto, como o passar do tempo as pessoas que se automutilam se colocam em maior risco de completar o suicídio, mesmo que elas, a princípio, não tenham a intenção de se matar.
7. Você não consegue “simplesmente parar”
Há semelhanças entre a automutilação e vício.
Não é algo que as pessoas envolvidas possam se livrar facilmente e, portanto, desistir de se cortar, muitas vezes, será uma jornada longa e difícil.
Eu tive que aprender a ter compaixão de mim mesma e tive que encontrar outras formas de conduzir as minhas emoções mais fortes.
Mas eu sou a prova viva de que é possível parar, com motivação, perseverança e um trabalho duro consigo próprio.


Se você ou alguém que você conhece está lutando com as questões abordadas neste artigo, por favor procure a ajuda profissional de um psicólogo.


Texto original: 7 things people should know about self-harm
http://metro.co.uk/2016/09/04/7-things-people-should-know-about-self-harm-6085755/

 Tradução livre e adaptada



Um comentário:

  1. Gracias Celso por este posteo, es sumamente importante. Saludos!

    ResponderExcluir